Mitos sobre a pesquisa científica

Muitos consultores não investem na carreira acadêmica pois possuem receio de realizar pesquisas científicas.  Isso acontece muitas vezes porque são criados mitos e lendas sobre como se realizar uma investigação, escrever uma tese ou um artigo.

Dois grandes mitos foram construídos ao redor da pesquisa científica:

MITO NÚMERO 1: A pesquisa é extremamente complicada e difícil.

Por muito tempo foi dito que a pesquisa é muito complicada, difícil, exclusiva para pessoas que querem dar aulas e restritas às universidades.

Quando se fala em pesquisador já imaginamos uma pessoa idosa, de jaleco e óculos, um ser de mente privilegiada.

Mas, a verdade é que pesquisar não é tão complicado ou difícil. Qualquer ser humano pode fazer uma pesquisa e realizá-la corretamente desde que aplique os processos rigorosamente. Por isso é importante conhecer os processos e ferramentas que envolvem a investigação científica.

MITO NÚMERO 2: A pesquisa não está ligada ao mundo cotidiano e a realidade.

Muitos consultores acreditam que a a pesquisa científica é algo que não tem relação com a realidade cotidiana. Alguns até mesmo consideram que é “algo” que só se costuma fazer nos centros muito especializados e institutos com nomes longos e complicados.

Entretanto, é preciso lembrar que a maioria das invenções e tecnologias do mundo, de uma forma ou de outra, são o produto da pesquisa. Na área da gestão ela é responsável pela criação de novos sistemas e produtos, por resolver problemas econômicos e social, por localizar mercados, projetar soluções e até avaliar se as empresas estão no caminho certo.

Por isso é tão importante que um consultor saiba realizar uma pesquisa seguindo métodos científicos, pois o estudo científico jamais será uma mera suposição, ele é baseado em fatos comprovados.

A pesquisa científica é essencialmente como qualquer tipo de pesquisa, só que mais rigorosa, organizada e cuidadosamente executada. É concebida como um conjunto de processos sistemáticos e empíricos que se aplicam ao estudo de um fenômeno; é dinâmica, sempre mudando e evoluindo.

Pode se manifestar em três formas: quantitativa, qualitativa e mista. O último envolve a combinação dos dois primeiros. Todas elas são importantes, valiosas e respeitáveis de igual maneira. O Consultor deve escolher a que mais se adapta ao estilo da pesquisa que vai realizar.

Fonte: Sampieri, R. H., Collado, C. F., & Lucio, M. del P. B. (2014). Metodologia de la investigación. McGraw-hill / Interamericana Editores.

Publicado por Ligia Kobal

Mestre em consultoria e gestão Empresarial pela UMSA, especialista em gestão organizacional pela Fundação Getúlio Vargas, especialista em gestão de recursos humanos pela Universidade de Taubaté, graduada em administração de empresas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: