As incertezas da transformação digital

A tecnologia está provocando uma grande revolução na forma como os trabalhos são executados. Nessa conjuntura, os países precisam criar políticas que auxiliem os trabalhadores a superar a transação laboral.

Entender como serão os empregos do futuro se torna a chave para evitar o desemprego em massa da população. Apesar da tecnologia ter um saldo positivo de empregos, criando mais que eliminando, são necessárias ações sistemáticas dos governos e dos empresários para manter uma sociedade saudável do ponto de vista do trabalho.

Um exemplo clássico da criação de empregos pela tecnologia é a invenção do automóvel. Os fabricantes de carruagem e os criadores de cavalos perderam espaço em um curto período de tempo, entretanto,  milhares de empregos foram criados pelas fábricas, pelas oficinas mecânicas e até mesmo pela pavimentação das estradas(OPPENHEIMER, 2018-).

A dúvida que paira no ar é se as mudanças atuais da tecnologia vão continuar no mesmo ritmo, produzindo mais empregos do que extinguindo, pois, a velocidade que essas transformações acontecem está cada vez maior e pode gerar uma transição traumática, causando desemprego e queda na renda da população.

Para evitar essa situação é preciso uma atuação da sociedade como um todo. Cada área precisa antecipar o que vai acontecer, como será o futuro das profissões que nelas estão contidas.  A atuação do tripé colaborativo composto por empresas, governos e instituições (KOBAL, 2021) permite uma resposta aos riscos sociais (LONDOÑO-CARDOZO; PAZ, 2021) causados pela transformação digital.

A transformação digital será um problema se não houver mudança na forma que se trabalha. Sem um preparo da mão de obra a transição será devastadora. Não obstante, os que anteciparem as mudanças e investirem em conhecimento vão superar os obstáculos e aproveitar melhor as oportunidades.

Referências bibliográficas

KOBAL, Ligia Baptista. Competências e habilidades no mercado de trabalho pós-covid: O protagonismo dos aglomerados empresariais. In: PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO NA PANDEMIA. Rio de Janeiro: Pembroke Collins, 2021. p. 141–158. E-book. Disponível em: https://www.caedjus.com/wp-content/uploads/2022/02/CONIPUB-2021-CMPA-Producao-de-conhecimento-na-pandemia.pdf.

LONDOÑO-CARDOZO, José; PAZ, María Pérez De. A RESPONSABILIDADE DIGITAL ORGANIZACIONAL: FUNDAMENTOS E CONSIDERAÇÕES PARA SEU DESENVOLVIMENTO. RAM. Revista de Administração Mackenzie, [s. l.], v. 22, 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ram/a/FjSDXnVc7yL5Gfr9F8y8zgK/?lang=pt. Acesso em: 24 jan. 2023.

OPPENHEIMER, Andrés. ¡Sálvese quien pueda! El futuro del trabajo en la era de la automatización. 1. ed. Ciudad de México: Penguin Random House Grupo Editorial, 2018-.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s